Crítica | The Expanse -1ª Temporada

The Expanse foi lançada em 2015 e sem alarde algum. E não porque é ruim , longe disto, e sim pela ”fama” que o canal SyFy tem atualmente de não possuir séries de qualidade. Mas isto já vem mudando, o canal vem investindo e se arriscando cada vez mais. Channel Zero: Candle Cove é o maio exemplo disto, a série de antologia de terror é excelente. Logo veremos outras séries mais que serão voltadas para ficção cientifica também, sendo lançadas.

No episódio piloto somos introduzidos ao contexto desse futuro que a série retrata, e já de cara os efeitos especiais chamam atenção. Não é por menos que The Expanse é a série mais cara do canal SyFy. Baseado na série de livros escritos por James S.A Cory (pseudônimo da dupla Daniel Abraham e Ty Franck) e está sendo adaptada pelas mãos de Mark Fergus e Hawk Ostby.

A história se passa há 200 anos no futuro, quando o ser humano solidifica a colonização do sistema solar. Então nós temos parte da galáxia colonizada e vemos o cinturão de asteroides com humanos. The Expanse mostra como seremos afetados futuramente pelos nossos avanços tecnológicos. Atualmente existe um conflito político em Marte, o planeta se tornou um grande centro populacional e milhares de pessoas vivem da extração de minérios no cinturão localizados não só em Marte, mas também em Júpiter.

As pessoas que vivem da extração são conhecidas como belters e eles vivem em péssimas condições e na escassez de recursos como ar e água. Isso faz com que a eles vivam uma momento de guerra! A ONU controla todo o poder político e militar aqui na Terra. E os Belters estão brigando e lutando para conseguir sair das sombras do nosso planeta.

A série foca em três núcleos . Temos a história dos tripulantes da nave Canterbury, que sofreram – até então – um ataque terrorista; um policial/detetive investigando o desaparecimento de uma mulher chamada Julie Mao (filha de um homem muito rico na Terra) e uma mulher que trabalha nas Nações Unidas interessada em evitar o conflito entre a Terra e Marte. Há leves debates também, pois a inteligência artificial é mais avançada, e as pessoas provavelmente sofreram alguma modificação geneticamente.

A série nos apresenta uma space opera noir, repleta de personagens e plots (que são sequências de eventos dentro de uma história que afetam outros eventos através do princípio de causa e efeito), desconexos que aos poucos se cruzam. Apesar do foco neste cenário épico ser o palco da nossa evolução cientifica e biologia, a série foca ainda mais na relação entre os personagens e nos embates pessoas que eles devem enfrentar.

The Expanse foi uma grata surpresa, e o melhor está disponível na Netflix  e poucos sabem disso. Nos primeiros episódios, você não entende muito bem o porque do que está acontecendo, e pode achar que a narrativa está caminhando lentamente. Mas a cada episódio, o ritmo vai acelerando, e ao final de cada episódio você fica surpreendido.

  • Nate grey

    Ótima crítica. Realmente mano, não ouvi falar desta série, sua crítica e o trailer me despertaram o interesse, vlw.

  • Mulher Mortífera

    Se tem uma coisa que gosto é séries futuristas. São poucas que valem a pena assistir, crítica primorosa Angel. Me instiguei por esta série, melhor ainda que está na Netflix.

  • Agente Daisy Johnson

    ótima crítica Angel. Gostei do que escreveu, vou conferir o piloto depois

  • Angel

    Obrigado Daisy. Confira e depois me diga o que achou

  • Angel

    Obrigado @mulhermortfera:disqus. Também sou fã do gênero de ficção cientifica, a série me surpreendeu muito.

  • Angel

    Obrigado amigo.Realmente ela não fez alarde, e poucos sabem. A segunda temporada ja estreou há tempos, vou assistir ainda pra trazer a crítica

  • Mulan moon

    ótima critica Angel, parece muito interessante esta série

  • Nate grey

    hm devo assistir depois

  • Raul Liota da Rosa

    Uma das minhas séries favoritas na atualidade, uma das coisas que eu mais gosto nessa série, é que praticamente ela relata o que realmente pode estar acontecendo daqui a uns 200 anos (talvez leve mais tempo), pois já estamos próximos de mandar pessoas para Marte, depois disso será um pequeno passo até colonizar totalmente o planeta vermelho e nos expandirmos dentro do resto do sistema solar.

  • Eu me surpreendi com a série, me recomendavam mas ficava receoso. Adoro ficção cientifica, e não resisti. Gosto da temática que envolve futuro, colonização espacial e etc. É fascinante.

  • obrigado amiga