Crítica | Valerian e a Cidade dos Mil Planetas

Valerian e a Cidade dos Mil Planetas é dito como o projeto da vida de Besson. Fã declarado dos quadrinhos de Pierre Christin e Jean-Claude Mézières, foram investidos 180 milhões de dólares nesse blockbuster europeu, considerado o filme mais caro do continente até agora. Com essa pretensão, Besson eleva sua nova ficção científica a apoteose dos efeitos visuais.

A trama acompanha a dupla de oficiais intergalácticos tentando recuperar um artefato de um planeta destruído a alguns anos, mas acabam imersos em uma conspiração muito maior do que imaginavam. Uma força sombria ameaça Alpha, uma vasta metrópole que é lar de espécies de mil planetas distintos. Os agentes especiais Valerian e Laureline precisam correr contra o tempo para identificar a ameaça iminente e salvar não apenas Alpha, mas também o futuro do universo.

Os Valerian e Laureline são parceiros de trabalho e são chamados para participar da missão para recolher os últimos recursos que restaram de Mül. Sem saber a história do genocídio dos Pearls, nem da existência do planeta, os dois vão descobrindo aos poucos que os objetivos da missão são controversos. Ao entrarem em contato com o povo de Mül e verem que são criaturas pacíficas, os heróis descobrem a verdade apagada e quem são os reais vilões.

As aventuras de Valerian e Laureline se estendem por mais de duas horas que parecem se alongar ainda mais nos vários conflitos que não se conectam. Se não fossem pelos diálogos muitas vezes descritivos e até de certa forma repetitivo  e que subestimam a inteligência do espectador, a história do filme não faria sentido.

Os atores Dane DeHann e Cara Delevingne não colaboram no quesito atuação, Cara está melhor aqui do em Esquadrão Suicida, os dois não possuem química alguma, resultando em equívoco de casting tremendo,  fazendo o casal sejam bastante  apático. No filme existe uma espécie humanoide, residente num planeta paradisíaco, com uma vida tranquila, sem apego a bens materiais e praticando a empatia e compaixão. Eles são bem mais humanos do que os humanos. De acordo com Besson eles são o que os humanos tanto almejam ser um dia.  É uma alusão interessante.

A trilha sonora é coerente e muito bem escolhida, com David Bowie na playlist. O compositor Alexandre Desplat, muito bom no seu ofício, consegue criar um clima de agitação ainda melhor do que efetivamente o roteiro do filme propõe. Rihanna fez uma participação muito maior do que eu imaginava, e possui até um arco, apesar de ficar em cena por apenas 10 minutos. Porém sua presença poderia ser facilmente deletada e não afetaria a trama.

Mas o longa ainda tem seu lado positivo. Os efeitos visuais estão incríveis, mesmo com orçamento menor, Valerian parece ser o filme mais caro do que é. É uma administração de recursos e competência na criação de aplaudir de pé. Não demora praticamente nada para ficarmos babando com a beleza estética de Valerian. No planeta paradisíaco, temos um vislumbre de um CGI muito adiantado do que estamos acostumados atualmente. Tudo tem sua textura, brilho e polimento, banindo o efeito “borrachudo” de que tanto reclamamos, tão presente em diversas outras produções.  A WETA  Digital deverá chamar atenção do Oscar  esse ano, com certeza.

É um desperdício só de imaginar quão rico é esse universo que Besson apresentou, cheio de mitologias, culturas e costumes, mas que nesse filme se torna  algo quase superficial,  e beirando ao entediante. Valerian e a Cidade dos Mil Planetas não é um desastre completo ou uma obra que ofenda seu intelecto como já tivemos neste ano. Mas também está longe de ser um filme bom que realmente te divirta, uma aliás, o potencial era imenso. É filme magnifico no aspecto visual, mas completamente refém de um enredo sem graça.

Valerian e a Cidade dos Mil Planetas (Valerian and the City of a Thousand Planets, França – 2017)

Direção: Luc Besson

Roteiro: Luc Besson, baseado na obra de Pierre Christin e Jean-Claude Mézières

Elenco: Dane DeHaan, Cara Delevingne, Rihanna, Clive Owen, Ethan Hawke, Herbie Hancock, Kris Wu, Rutger Hauer

Duração: 137 min

  • kamalla

    Excelente crítica miga. Nossa visualmente os trailers me fisgaram, acho que ainda vou assistir o filme.

  • Mulan moon

    Crítica excelente Stella. Estou interessada no filme, vou assistir neste final de semana provavelmente.

  • Raul Liota da Rosa

    Pelo que tinha visto nos trailers eu gostei, os efeitos e a fotografia do filme parecem lindos, mas parecem que pegaram no enredo e os atores parecem também não ajudar, mas irei assistir para tirar minha própria conclusão e ver se vale a pena ou não.

  • Homem-Coisa

    Visualmente parece que é muito bom.

  • Visualmente é deslumbrante.

  • Eu ainda estou processando se vale a pena ou não. Com certeza é melhor você tirar a sua própria conclusão, somos pessoas diferentes. Você pode ver mais pontos positivos que eu. Fiquei deslumbrada com os efeitos visuais, eles ganham de Avatar.( talvez seja um pouco injusto pois avatar ja tem alguns anos rsrs).

  • Obrigada Mulan. Veja ^^

  • Obrigada mana. ^^

  • Raul Liota da Rosa

    Por mais que Avatar já tenha alguns anos, ainda continua sendo um espetáculo visual.

  • pelo menos neste aspecto os efeitos de Valerian dos planetas e cidades são mais realistas. O que me deixa no minimo curiosa para o futuro de Avatar e Battle Angel Alita que terão efeitos criados pela propria Weta.

  • Raul Liota da Rosa

    Eu to mais curioso em assistir esses filmes, mais por causa dessa nova tecnologia que o Cameron falou que ta desenvolvendo e vai usar do que por causa dos filmes em si…..hahaha

  • O mesmo que eu kkkkkkkk. Porque convenhamos não foi pela história em si que Avatar surpreendeu. Eu nem boto fé de que passará do terceiro filme, acho que James Cameron exagerou na dose, a concorrência com filmes de herois é muito grande. Eles ocupam praticamente o calendário de blockbuster do ano todo. Dificilmente o publico vai largar de ver um filme da DC ou Marvel pra ver Avatar.

  • Raul Liota da Rosa

    Também acho que será difícil competir com a Marvel principalmente, até porque a DC ainda ta caminhando a passos lentos no cinema, fez um grande acerto com Mulher Maravilha, mas não levo muita fé nesse filme da Liga.
    A única franquia que tem peso suficiente para bater de frente com os filmes de heróis é Star Wars.

  • Herbie: De Volta ao Lar

    Visualmente parece ser muito bonito.
    Boa crítica.
    Não sei o que viram na Cara para ser a Magia…pelo menos foi ela do que uma atriz realmente boa,aí seria um desperdício.

  • Lucas Martins Saraiva

    É uma pena, parece que vamos ter um novo Ender’s Game

  • Lucas Martins Saraiva

    A Cara é muito… Megan Fox

  • Ender’s Game nem se compara visualmente com Valerian realmente neste aspecto arrebentaram. Agora o roteiro….. é aquela coisa kkkk

  • Obrigada. É sim, Cara pelo que eu pesquisei só vem atuando nos filmes porque o pai dela tem bons contatos. Ela é multimilionária, o pai dela ta fazendo os gostos dela.

  • Da liga está naquela zona de desconfiança, veremos no que vai dar. ”Sorte” da Disney que o universo Star Wars será expandido por ela kkkkk o ”monstro” está com ela.

  • Lucas Martins Saraiva

    Eu tô comparando mais pela bilheteria (porque nas críticas, todo mundo sabe que Ender’s Game ganha brincando)

  • Raul Liota da Rosa

    Verdade, a Disney ainda vai dominar o munda….kkkk

  • hm tendi

  • Já soube que é ruim quando vi o trailer.

  • Mr. Doom

    Excelente crítica Stella. O visual é bem atrativo mesmo. É uma pena que o enredo não tenha seguido o mesmo caminho.

  • Obrigada @disqus_XXDleNRS1B:disqus. Uma pena mesmo, mas vale a pena ver em 3D

  • Ja eu tinha esperança de me prender, pois visualmente é lindo demais

  • Eu espero que façam um remake.

  • Cleber Rosa

    Ótima critica Stella, mas acho que esse eu vou deixar passar e ver só quando sair em Blu-ray ou streaming…tenho de guardar money pra Liga da Justiça, Thor, Star Wars…e vai que aparece mai uns ai.

    Luc Besson é um ótimo diretor e o filme parece ser mais lindo visualmente que O Quinto Elemento…mas de uns filmes para cá ele realmente anda se perdendo numa coisa essencial….contar bos historias!

  • Obrigada @disqus_VWJ2P4vDtO:disqus. Verdade, tem muitos filmes blockbusters este ano, próximo ano mais ainda kkkk.

  • Cleber Rosa

    Nossa, ano que vem minha carteira vai chorar…assim como esse ano! kk

  • Boa critica Stella. Meu amigo já tinha falado que o visual e os efeitos eram incriveis, mas o filme como um todo e principalmente os atores não eram. Eu já não esperava algo bom, fiquei com a opinião dele e agora com a sua.
    Um dia eu vejo esse flop no telecine action.

  • Somos dois kkkk tinha cheiro de flop.

  • Obrigada Peter. Eu não sei se será um flop total nas bilheterias pois não é um filme de Hollywood é Europeu, se o povo de lá gostar o filme terá sequencia. Mas o filme é fraco mesmo, ele tinha muito potencial.

  • Eu também não sei como fazer pra acompanhar as principais estreias kkkkk

  • RiptorBR

    Bela crítica.

  • obrigada Riptor