Recomendação | Ajin, anime original Netflix

A Netflix disponibiliza uma enorme quantidade de animes clássicos e renomados, e por outro lado se preocupa em trazer as novidades. É o caso do anime Ajin, que vem com o selo “Original Netflix” e a responsabilidade de se tornar um sucesso dentre às atrações do canal de streaming. O anime é baseado no mangá de Gamon Sakurai, que assina como escritor e ilustrador desde 2012 até o presente, perfazendo um total de 9 volumes.

Sinopse

Kei Nagai é um estudante normal sem maiores preocupações; voltando da escola com um grupo de amigos, é atropelado por um caminhão após um momento de desatenção. O motorista desce do caminhão rapidamente, e tenta justificar o ocorrido, enquanto o garoto começa a se levantar lentamente. Todos ficam perplexos ao perceber que não havia nenhum ferimento em Kei Nagai. Perplexos, mas não incrédulos, pois haviam acabado de descobrir que o garoto na verdade é um Ajin, um ser imortal, capaz de reconstituir qualquer parte de seu corpo. A descoberta é o estopim que transforma Kei Nagai, o terceiro Ajin do Japão, no ser mais procurado do país instantaneamente, uma vez que existe um enorme interesse militar e comercial sobre os Ajins. A caçada se intensifica na medida que Kei descobre que não é apenas o governo japonês que está em sua cola.

Produzir um anime ou qualquer outro tipo de animação de qualidade é trabalhoso, minucioso, demorado e exige uma equipe enorme de desenhistas; some a isso uma tremenda estrutura com diversos profissionais responsáveis por cada etapa de produção. Para que se mantenha viável, o retorno financeiro deve ser suficiente para custear tudo isso. Quando falamos de obras como Dragonball Z, Cavaleiros do Zodíaco, One Piece e Naruto, sobra dinheiro pra todo mundo, o que não é o caso dos Seinens, animes para um público mais maduro e infinitamente menor que o público dos Shounens (animes com classificação livre e voltados para um público mais jovem). Qual a saída para o problema? Trocar a enorme e cara equipe de desenhistas, por um estilo de animação totalmente feita por CG (computação gráfica)!

O resultado costuma ser vergonhoso e todo mundo torce o nariz, principalmente no seguimento dos Seinens, que sempre foram desenhados da forma tradicional, como é o caso de Akira, Ghost In The Shell e etc. Parece que Ajin veio para quebrar essa escrita, não estou dizendo que ficou melhor que os animes desenhados quadro a quadro, pelas mãos dos desenhistas à moda antiga, estou ponderando que o resultado ficou muito bom e viabilizou a produção do anime.  A movimentação ficou fluida e natural, os cenários e ambientação estão muito bons e um problema que sempre detectamos nesse tipo de animação, chamado erros de proporção, não foi observado. Quanto à expressão facial, a coisa ainda não está excepcional, é tudo meio robótico mas não chega a incomodar, visto que animes em geral nunca se destacaram por detalhes quanto à movimentação da boca, olhos, feições perfeitas e etc.

Falando sobre a qualidade da história, do roteiro em si, pelo menos a primeira temporada que assisti, é muito bem amarrada, envolvente e com amplo desenvolvimento dos personagens, principalmente o protagonista Kei Nagai que se transforma de um garotinho assustado, para um hábil estrategista. A busca pelos Ajins é bem justificada, o vilão ou vilões são espetaculares e possuem motivações convincentes. Não vou revelar o papel de Satou, um simpático velhinho de chapéu, mas preste atenção nele, ótimo personagem! Sempre dispara referências da cultura pop, e em pouco tempo se torna um dos personagens favoritos de quem assiste ao anime!

A obra é repleta de ação do inicio ao fim, um verdadeiro thriller que nos deixa ansiosos para o próximo episódio, o destaque fica para as pontuais aparições dos fantasmas dos Ajins, que são projeções negras semelhantes à sombras distorcidas, brotam do corpo de um Ajin para defendê-lo nos momentos de perigo.

A abertura é muito boa, capta perfeitamente a atmosfera sombria da obra, a música da primeira temporada é legal pra caramba, bem como a trilha sonora do anime como um todo, a propósito, confira abaixo:

Finalmente, se eu recomendo que vocês assistam a esse anime? Sim, eu recomento muito! Se você se acostumar com a animação completamente em CG, irá se deparar com um anime muito bom, acima da média no quesito roteiro e personagens!

Episódios: 26
Lançamento: 2016
Estúdio: Polygon Pictures Canal: Netflix
Gênero: Ação, Horror, Mistério, Seinen, Sobrenatural
Duração: 24 min.
Classificação: +13

Até a próxima meus amigos! 

Comments are closed.