Crítica | Star Wars: Obi-Wan Kenobi – 1×06

O episódio final  de Obi-Wan Kenobi finalmente chegou, e trouxe uma grande dose de fanservice para os fãs. Desde réplicas de cenas icônicas da trilogia original até referências a eventos antes e principalmente depois da série.

O episódio final de Obi-Wan Kenobi preenche a lacuna entre Star Wars Episódio III: A Vingança dos Sith e Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança . No entanto, para não perder o hábito, as sequências de ação sofrem de uma preocupante falta de cuidado em que as distâncias entre os planos parecem ser aspectos que não são levados em conta na hora de montar uma sequência.

Há um bom equilíbrio entre seus dois arcos , embora o de Obi-Wan prevaleça por motivos óbvios. O episódio cumpre perfeitamente como um encerramento, é bastante emocional com uma entrega excelente do Ewan McGregor. E também temos um gancho para uma possível segunda temporada, mas sem deixar muitas pontas soltas que não se resolvem nos filmes ou séries animadas.

Devo destacar o trabalho fantástico de Joel Edgerton e Bonnie Piesse como Owen e Beru Lars , que tiveram mais peso no episódio.  O momento do episódio pode ser um pouco confuso ao contar duas histórias que presumivelmente acontecem simultaneamente. Acaba sendo um problema inerente a Star Wars, que muitas vezes omite o tempo de viagem entre planetas como se fossem um piscar de olhos.

O duelo entre Obi-Wan Kenobi e Darth Vader foi o que muitos esperavam . Pode ser que, para não perder o hábito, as lutas incluam alguns exageros desnecessários. O arco de redenção de Reva era previsível desde o início para muitos, e acaba se materializando neste final. Parecia que ela tentaria se vingar, mas no final não conseguiu. O futuro da personagem de Moses Ingram permanece um mistério. Ela pode estar envolvida em alguma outra série, ou sua história se concluiu em Obi-Wan Kenobi apenas.

O momento que a série nos prometeu desde o início vem com uma quebra da quarta parede incluída. Liam Neeson retorna como Qui-Gon Jinn para uma breve participação que, embora apenas o suficiente para deixar os fãs felizes, deve ter colocado um sorriso em seu rosto.  Em breve veremos o ator dublando Qui-Gon em Tales of the Jedi , a antologia animada que será lançada em breve.

No geral a série acabou se tornando algo na média. Poderia ter sido mais que entregou? Com toda certeza. Mas temos que estar cientes de que ela tem falhas de produção que tiveram que ser resolvidas antes de cada episódio ser aprovado. Se despede com um episódio final em ritmo acelerado, mas carregado de simbolismo e com uma trilha sonora que consegue ofuscar suas deficiências de produção às vezes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.