Recomendação | Yu-Gi-Oh! Duel Links

A Konami trouxe para o Brasil em 18 de janeiro desse ano, um de seus maiores sucessos dos últimos tempos, o game Yu-Gi-Oh! Duel Links, que alcançou a incrível marca de mais de 33 milhões de downloads na última sexta-feira. Enquanto Pokemon Go, respira com a ajuda de aparelhos após o tardio lançamento da segunda geração, Yu-Gi-Oh! Duel Links vai só aumentando o número de seguidores mundo afora.

Conhecendo um pouco do anime que inspirou o game…

Não dá pra falar do game sem voltar no tempo e lembrar do anime Yu-Gi-Oh!, uma antiga febre das manhãs na TV Globinho que prendia a atenção da galerinha junto com Dragon ball, Digimon, Medabots, Sakura Card Captors e muitos outros. Aproveito a oportunidade, para recomendar o anime, que apesar dos traços horripilantes, é muito bom e vale a pena, independente do roteirismo e apelação dos vilões e do próprio protagonista.

Yigi Muto é neto de um velho senhor dono da loja de jogos da cidade, Solomon Muto, que um dia presenteia o neto com as peças da relíquia milenar, uma espécie de quebra-cabeças. Yugi consegue montar o quebra-cabeças dando origem ao Enigma do Milênio, um artefato egípcio que continha o espírito de um hábil jogador, que agora possuindo o corpo do garoto, o levará para incontáveis aventuras junto com seus amigos, para se tornar o melhor jogador de Monstros de Duelo do mundo, um jogo de cartas no estilo RPG com uma infinidade de monstros como dragões, magos, demônios, guerreiros, máquinas, monstros marinhos, fadas, cards de armadilha e de equipamento, dentre outros.

Pela sinopse, dá para notar o problema que esse anime acarretava com os pais, não era incomum um ou outro coleguinha da escola, ser proibido de assistir Yu Gi Oh! depois da mãe escutar frases como: “Invoco meu Mago Negro em modo de ataque! Mago Negro, ataque com magia negra!”… Nomes como Rei Caveira, Dragão Negro de Olhos Vermelhos, Demônio da Campina fizeram muita gente ser obrigado a abandonar o anime, que segundo as mães, era coisa do capiroto…

Minha mãe pelo menos pirava e mandava mudar de canal, claro que eu abaixava o volume e continuava assistindo…

O game Yu-Gi-Oh Duel Links

Para jogar basta ter um Smartphone ou um Tablet com internet, o game é bem leve e roda na maioria dos modelos que tem por aí com Android, IOS e Windows Phone. Você começa a empreitada com a escolha entre dois personagens rivais no anime, Yugi Muto e  Seto Kaiba, vai usando o Deck (baralho) desses dois primeiros, abrindo novos personagens do anime com os respectivos decks, ganhado moedas, e tesouros para comprar novas cartas e fortalecer seu baralho. A partir do momento que você abre um novo personagem, o deck dele fica disponível para você usar. O mais interessante é a interface intuitiva, sistema de duelos dinâmicos onde você pode jogar contra os personagens do próprio game, contra amigos ou em batalhas ranqueadas contra pessoas do mundo todo.

Acredite quando eu digo que o game é viciante e vai tomar muito do seu tempo, para evoluir os personagens, conseguir cartas ultra-raras, duelar com amigos e estranhos e fortalecer cada vez mais seu baralho. Para se ter uma ideia, os japoneses já estão organizando campeonatos sérios, e montando rankings com os melhores decks(baralhos) do mundo, estão investindo pesado no game.

Por quê Yu-Gi-Oh Duel Links vingou e Pokemon Go declinou?

Um dos motivos já foi citado, Pokemon Go foi uma febre instantânea se tornando o aplicativo mais baixado de todos os tempos, por outro lado, bateu o record de abandonos em um curto espaço de tempo (não por mim que continuo jogando, apesar da demora absurda para o lançamento da segunda geração de Pokemons, que veio e aparentemente não animou muita gente). A Konami fez o oposto com Yu-Gi-Oh Duel Links, o game é mais pé no chão, não prometeu revolucionar nada, apenas entretenimento para os fãs do anime e para quem gosta de jogos de estratégia. Sempre com muitos eventos e promoções, o jogo é atualizado frequentemente, e ao contrário de Pokemon Go, em Yu-Gi-Oh Duel Links, você não precisa enfiar a mão no bolso para comprar itens virtuais ou para conseguir os monstros mais raros, a menos que você faça questão, eu particularmente não senti necessidade de investir um centavo sequer. Já em Pokemon Go, se você mora em cidades do interior os pokestops são raros, prepare-se para gastar dinheiro comprando Pokebolas e outras besteiras…

A conclusão é que recomendo tanto o anime quanto o game Yu-Gi-Oh Duel Links. Até agora, muita fidelidade ao material original, muita diversão e muito respeito com os fãs por parte da Konami, que já disse que Duel Links foi um de seus produtos mais rentáveis do último ano.

Até a próxima amigos Geeks! 

 

Comments are closed.