Diretora de Candyman explica por que você não deve assistir ao filme sozinho

A co-roteirista / diretora, Nia DaCosta, explica em um novo vídeo por que o público não deveria ver a tão esperada sequência de Candyman por si só. A franquia de terror sobrenatural é vagamente baseada no conto de Clive Barker, “The Forbidden” de sua coleção Books of Blood e começou com o sucesso de 1992 dirigido por Bernard Rose. Embora abrangendo apenas três filmes lançados até agora, o retrato de Tony Todd do espírito malévolo titular é amplamente considerado um dos personagens mais icônicos do gênero de terror.

Em homenagem ao décimo primeiro dia, a Universal Pictures compartilhou um novo vídeo com imagens de DaCosta dos bastidores de Candyman discutindo a importância social do filme. Além disso, a co-roteirista / diretora explica por que ela acredita que o público não deve assistir ao filme sozinho. Ela diz que é melhor assistir com outras pessoas porque o filme é sobre a comunidade e também simplesmente porque é melhor assistir ” em uma sala cheia de pessoas também enlouquecidas “. Confira o vídeo abaixo:

 

Olhando para trás, para o filme Candyman original , pode-se descobrir que ele é mais do que um filme de terror geral, pois tentou explorar temas de raça e memória histórica em uma época em que poucos filmes de gênero se atreviam a fazê-lo. Ouvir os pensamentos de DaCosta sobre o assunto e como ela canalizou tudo para o novo filme são indicativos de que a voz certa trazendo este personagem e franquia de volta à vida. Mas também são seus comentários sobre por que o público não deve escolher assistir ao filme sozinho que certamente criará uma expectativa ainda maior por ele.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.