Recomendação | Animatrix: Complementando a obra original

Já se passaram muitos anos desde que o primeiro filme da trilogia Matrix estrou nos cinemas no longínquo ano de 1999 e com isso, as irmãs Wachowski ( sim irmãs, porque fizeram resignação de sexo, são mulheres transsexuais) conseguiram deixar sua marca na história do cinema com uma obra que abordava uma série de temáticas consideradas até então incomuns para filmes do gênero junto com cenas de ação e combate alucinantes graças aos efeitos especiais, sendo as cenas “em ponto de bala” as mais memoráveis.

Esse foi um dos momentos mais eletrizantes do primeiro filme

         É quase um consenso geral que o primeiro filme da trilogia é considerado o melhor de todos já que as continuações Reloaded e Revolutions adicionaram uma série de elementos que só tornavam a história ainda mais confusa e culminaram num mind-blow gigantesco ao final do último capítulo, mas isso é assunto para ser discutido em outra oportunidade. Apesar deste aspecto um tanto quanto peculiar sobre os filmes, ainda assim, estamos falando de uma franquia que mudou a história do cinema e colaborou muito para o que temos hoje.

 Se você é um daqueles que ficou curioso para saber mais sobre o mundo frio e desiludido que está envolvido com a Matrix em si então com certeza vai gostar de saber que foram lançados alguns materiais complementares lá pros idos de 2003 incluindo uma mini-série de HQs e uma coleção de mini-contos animada ao estilo japonês chamada Animatrix.

 De forma geral podemos perceber que o material é de boa qualidade, tanto em sua premissa de complementar as informações que já foram apresentadas nos filmes (algo muito bem-vindo para os mais curiosos) como de fornecer ao espectador uma completa imersão em boa parte dos mini-contos que são exibidos. Alguns deles possuem ligação direta com os acontecimentos narrados ao longo da trilogia, já o resto mantém seu foco no dia-a-dia de alguns cidadãos da Matrix (coisa que tem lá sua graça).

 Ao todo temos 9 histórias que foram produzidas pelos Wachowski em parceria com vários outros produtores de animes, os traços utilizados em cada história conseguem refletir muito bem uma atmosfera mista de noir com elementos cyberpunk. Dentre todas as animações vou mencionar algumas em particular que sem sombra de dúvida são as melhores e estou determinado a provar.

  1. O SEGUNDO RENASCIMENTO

 Este único episódio, dividido em duas partes, pode ser considerado como um épico bastante memorável graças à maestria com que a história é narrada e apresentada. Em resumo, esse episódio de 20 minutos conta com detalhes a situação da humanidade antes da existência da Matrix, uma época onde a humanidade criou diversas máquinas dotadas de Inteligência Artificial, mas que, ao invés de serem tratadas como iguais, simplesmente eram escravizadas por seus senhores.

Tudo ia muito “bem” para a população da Terra até o dia em que um androide, contrariando as famosas Três Leis da Robótica, temendo por sua vida, assassinou seus donos sem dó depois de descobrir que eles o substituiriam em breve. Essa foi a gota que faltava para fazer com que o mundo inteiro ficasse dividido entre absorver o réu ou condenar todas as formas de vida I.A. sob o argumento de serem perigosas demais.

Nem preciso dizer que isso não vai acabar bem

 

O resultado do julgamento mudou o mundo e seus habitantes, assim, pela primeira vez houve pânico nas ruas e nada de bom acontece quando pessoas entram em pânico. A reação da raça humana é brutal e mostrou uma faceta da natureza humana presente desde os tempos primitivos até nossos dias: o quanto um ser humano pode ser maldoso, violento e brutal quando se sente ameaçado?

Depois muitas idas e voltas as máquinas percebem que não há como dialogar ou raciocinar com seres humanos, restando assim uma única ação lógica: agir com violência. As sequências que se seguem são de tirar o fôlego e nos deixam impressionados durante as cenas de combate entre exércitos da humanidade e a legião de sentinelas mecânicas, tudo isso com direito a muitas explosões e violência em grau elevado em adição a uma trilha sonora muito bacana, então fica o aviso: essa não é uma animação digna de seção da tarde com a família ok?

Aqui a humanidade encontra o seu destino sombrio e cruel nas mãos do império das máquinas, antes livre agora os seres humanos é que se tornam escravos de sua própria criação … irônico não?

Essas referências …


  1. O ROBÔ SENSÍVEL

 É possível mudar a natureza de um ser que foi concebido com o propósito de exterminar seres humanos? O último episódio de Animatrix se mostra um tanto curioso e ao mesmo tempo cativante em sua temática. Neste episódio somos apresentados a uma pequena célula de resistência humana que ainda habita a superfície do planeta, a missão deles é capturar robôs sentinelas para terem sua programação original apagada e assim se tornarem aliados da causa humana.

Após conseguirem capturar com sucesso mais um sentinela, o grupo de humanos se conecta individualmente ao cérebro eletrônico da máquina e dá início a uma série de interações para “ensinar” à máquina o que é estar vivo, ter sua própria individualidade e o que é ser parte de um grupo de pessoas que se importam com você e que estão dispostas a te ajudar … é impressionante como com poucas palavras as mensagens são passadas para a I.A. (como uma espécie de cinema mudo).

Apesar dos traços psicodélicos adotados na parte digital da coisa, que demonstram serem bem “datados”, ainda assim temos uma excelente história, dessa vez, carregada de sentimentalismo onde o espectador consegue rir junto com os protagonistas e derramar algumas lágrimas quando o final da história chegar.

  1. HISTÓRIA DE DETETIVE

 Esse é um episódio com conexão direta aos eventos de precedem o primeiro filme da trilogia, sendo que estamos diante de uma história bem noir envolvendo um detetive particular infeliz com seu trabalho. Uma noite, ele é contatado por “homens de terno preto” que o pagam para caçar um indivíduo conhecido como Trinity, muito famoso por cometer crimes cibernéticos.

Depois de passar por um processo de grampeamento, nosso detetive parte para a caçada à Trinity apenas para descobrir o que ele, ou melhor, ela faz e decidir se a ajudará ou se cumprirá seu contrato. Os traços da animação estão muito bem feitos e temos a dublagem da própria Carrie-Anne Moss para ser a cereja do bolo.

O caso que fechará todos os casos …

CONSIDERAÇÕES FINAIS

            Se você chegou até aqui então presumo que deve ter se sentido atraído a algum dos episódios que mencionei ou talvez todos eles, ao todo a compilação tem a duração em torno de 1:20h. Enquanto alguns curtas não são tão interessantes assim, temos outros que valem à pena serem conferidos, especialmente se você já teve contato com os filmes da trilogia Matrix.

            No geral é uma excelente adição ao universo da franquia e sana algumas das muitas dúvidas que foram deixadas pelos filmes de forma satisfatória, sem mencionar o épico “O Segundo Renascimento” e sua quantidade de cenas impactantes. Sinto que deixei bem evidentes os pontos altos da obra e que você com certeza apreciará da mesma forma que eu … por hora é só, nos vemos no próximo post!

Autor da recomendação: Ítalo Bandeira 

Animatrix( EUA-Japão, ano de lançamento 2003 )

Direção: Shinichiro Watanabe, Yoshiaki Kawajiri, Koji Morimoto, Peter Chung, Mahiro Maeda, Takeshi Koike, Andrew R. Jones.

Roteiro: Andy e Lana Wachowski

Comments are closed.